Cerca de 30 profissionais do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência do Norte de Minas (Cisrun)/SAMU Macro Norte e do Batalhão de Operações Aéreas (BOA) do Corpo de Bombeiros participaram de um treinamento durante toda a sexta-feira (11). Realizado no hangar da Polícia Militar no Aeroporto Mário Ribeiro e no campo de futebol da Unimontes, o treinamento reuniu os profissionais que irão atuar no helicóptero do Suporte Aéreo Avançado de Vida (SAAV).

Os socorristas passaram por um ciclo de treinamentos, que teve início no mês de abril e se encerrou na tarde desta sexta-feira, que teve como objetivo preparar a tripulação para essa nova ferramenta para atendimentos de urgência e emergência que estará a disposição da população norte mineira em breve.

Um dos componentes do SAAV, o médico do SAMU Igor Felipe Pereira Andrade, destacou a importância da preparação da equipe antes mesmo do helicóptero chegar à região: “Ter o primeiro contato com a aeronave, saber os procedimentos de voo, regras de aviação, mudanças da fisiologia do voo, mudanças do corpo humano em um voo, regras de comportamento em aeroportos, e o principal mesmo são as regras de segurança e como se comportar dentro da aeronave”. O enfermeiro do SAMU, Adriano Vieira da Silva, acrescenta que a capacitação traz sintonia e minimiza os erros que poderão ocorrer durante o trabalho.

O piloto da aeronave, o major do BOA Welter Alves das Chagas, ressalta a importância do treinamento em equipe. “Para a atividade aeronáutica, a gente tem que estar em sinergia, cada um desempenhando suas funções a bordo da aeronave. Então, esse treinamento é necessário para que quando efetivamente nós estivermos com a aeronave em condições de atender as ocorrências que cada um desempenhe seus papeis com segurança, sem oferecer risco à tripulação”.

O assessor técnico da coordenação médica do SAMU Macro Norte, Antônio Cedrim, destaca que o helicóptero trará maior agilidade no tempo resposta, ou seja, no tempo que se leva para a equipe chegar até vítima para prestar o atendimento. “Fazendo, assim, com que a gente, muitas vezes, consiga atuar no que a gente chama de golden hour (hora de ouro, em inglês), ou seja, a primeira hora de cuidado ao um paciente crítico, ao paciente grave e, principalmente, ao paciente politraumatizado”. “Quem será o maior beneficiário do aéreo do SAAV é o paciente, pois terá um transporte rápido para chegar ao hospital. Então, o aéreo está vindo aí para encurtar essas distâncias” diz a coordenadora médica do SAMU, Lílian Brito.

A diretora do Cisrun, Kely Cristina de Moura Lacerda, conta que as equipes do SAMU Macro Norte já tem experiência com o atendimento aéreo de ocorrências e transferências médicas, uma vez que o serviço já é realizado pelo SAMU Macro Norte, e é fundamental alinhar os procedimentos com essa nova equipe para que esteja tudo preparado para quando o helicóptero chegar a Montes Claros.

O presidente do Cisrun, Silvanei Batista dos Santos, conta que o helicóptero que atenderá as ocorrências na área de abrangência do SAMU Macro Norte é resultado da parceria com o Governo do Estado que também foi responsável pela renovação da frota de ambulâncias da instituição. “Recebemos 25 ambulâncias 0 km em março do ano passado”, lembra de um dos benefícios da parceria que ainda promete dar frutos que irão beneficiar a população do Norte de Minas.

Como foi o treinamento

Pela manhã, a tripulação participou dos treinamentos no hangar, onde foi possível conhecer o helicóptero, simular a descida da aeronave com técnicas de rapel e realizar uma longa caminhada simulando uma ocorrência em que o local é de difícil acesso e onde a aeronave não teria condições de pousar.

No período da tarde, foi trabalhada a segurança de voo através de procedimentos de embarque e desembarque da aeronave. A equipe se deslocou ao campo de futebol da Unimontes e, no local, duplas compostas por médicos e enfermeiros precisavam carregar uma maca com 80 quilos de alteres, representando o peso de um corpo humano, e colocar a vítima no helicóptero. Em seguida, o helicóptero sobrevoou a cidade, encaminhando o paciente até a Praça dos Jatobás, local onde era retirada a maca da aeronave e entregue aos socorristas do SAMU, que aguardavam na praça para levar a vítima até o hospital.

Fotos: SAMU e Corpo de Bombeiros

 

Por Jane Felix
Assessora de Comunicação
SAMU Macro Norte
Contato: (38) 9 9944-0311
ascom@cisrun.saude.mg.gov.br

Deixe uma resposta