S

Uma simulação realística de uma locomotiva colidindo com um carro em uma passagem de nível no bairro São Judas, em Montes Claros, chamou a atenção de moradores e transeuntes que passavam pelo local, na manhã deste sábado (25). A ação encerrou a edição 2019 da Campanha Maio Amarelo que teve vários eventos, durante o mês, que tiveram como objetivo alertar a sociedade sobre o alto índice de acidentes de trânsito no Norte de Minas.

Na dinâmica, uma locomotiva da Ferrovia Centro Atlântica seguia em direção ao centro quando um carro de passeio não obedeceu à sinalização de trânsito e aos sinais sonoros da locomotiva e atravessou a passagem de nível. Consequentemente, o veículo foi atingido na lateral pela composição e todas as vítimas (é importante salientar que os ocupantes entraram no veículo após a colisão) ficaram gravemente feridas, sendo uma delas arremessada do carro e as outras presas às ferragens.

Neste momento, o SAMU Macro Norte foi acionado via 192 e, imediatamente, a Regulação Médica acionou o Corpo de Bombeiros, pelo fato de haver vítimas encarceradas. Rapidamente as Unidades de Suporte Avançado e Suporte Básico do SAMU chegaram ao local e iniciaram os procedimentos para o socorro aos pacientes. Enquanto isso, a MCTrans sinalizou e isolou o local para que outros acidentes não acontecessem. O Corpo de Bombeiros manteve a cena segura para que as equipes continuassem o trabalho de resgate e desencarcerou as vítimas para os primeiros socorros e estabilização delas no local e, em seguida, as levou aos hospitais. 

“Morei em Belo Horizonte e lá sempre mostram em televisão como as pessoas devem se comportar no trânsito, até para dirigir, e isso, realmente, resolve muito. Lá morrem muitos motoqueiros por dia, então o pessoal acaba obedecendo aquilo ali. Então, em Montes Claros precisa muito disso, pois a pessoa ser orientada evita muita coisa”, disse o morador do bairro São Judas e autônomo, Lino Jair de Barros, de 37 anos. Uildenberg Souza Santos, 44, é caminhoneiro e mora em frente a linha férrea e acredita que a ação é muito interessante uma vez que leva orientações uteis às pessoas, principalmente, aquelas que residem nas imediações da linha férrea.

A coordenadora médica do SAMU, Lilían Christine Fernandes Brito, afirma que ações como esta mostram o alto índice de acidentes. “Isso chama a atenção, traz reflexões sobre a importância de se obedecer às sinalizações de trânsito tanto para o motorista como para o pedestre”, disse sobre a importância de todos os personagens que se relacionam no espaço público respeitarem à legislação com o intuito de preservar a vida.

O coordenador do Núcleo de Educação Permanente do SAMU, Ubiratam Lopes Correia conta que todos os anos são realizados simulações realísticas e, esse ano, foi definido uma ação envolvendo uma locomotiva, o que ainda não havia acontecido em Montes Claros, mas que também serve como um exercício de crescimento profissional, não apenas em relação ao acionamento, mas também como segurança da cena, logística do atendimento e trabalho em conjunto com as instituições. “Essas simulações em que nós utilizamos um cenário que beira a realidade é uma estratégia de sensibilizar a população, não pelo horror da cena, mas sim para falar que aquilo existe e que pode acontecer”, conclui. 

A diretora executiva do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência do Norte de Minas (Cisrun), Kely Cristina de Moura Lacerda, conta que todas as entidades que participam da Campanha Maio Amarelo atuam em parceria, não apenas durante a campanha, mas em todo o ano e que a educação continua sendo a maneira mais efetiva de mudar comportamentos que são nocivos à população e que possam trazer danos.

O presidente do Cisrun, Silvanei Batista Santos, lembra que o SAMU Macro Norte, além de seu papel de salvar vidas, tem uma função social muito forte junto à comunidade em que está inserido e que essa atividade, que concluiu a Campanha Maio Amarelo, mais uma vez confirma essa característica da entidade. P

Por Jane Felix
Assessora de Comunicação
SAMU Macro Norte
Contato: (38) 9 9944-0311
ascom@cisrun.saude.mg.gov.br

Deixe uma resposta