Com intuito de conscientizar os motociclistas e diminuir o número de acidentes no trânsito, profissionais do Consórcio Intermunicipal de Saúde de Urgência do Norte de Minas (Cisrun)/SAMU Macro Norte participaram do Treinamento para Motociclistas, realizado pela MCTrans, ministrando uma palestra na manhã dessa quarta-feira (27), no auditório da AMAMS. Durante a capacitação, promovida em alusão à passagem da Semana Nacional de Trânsito, o SAMU disponibilizou aos motociclistas dados referentes ao elevado número de acidentes envolvendo os veículos de duas rodas na maior cidade do Norte de Minas.

O levantamento realizado pelo Setor de Estatística do SAMU Macro Norte mostrou que, entre janeiro a agosto de 2017, houve um total de 1.312 atendimentos de acidentes de trânsito envolvendo motos (2.047, no total), em Montes Claros. No mesmo período do ano passado, segundo o estudo, aconteceram 1.641 acidentes envolvendo motocicletas (2.446), o que representou uma queda de quase 24%.

O maior número de acidentes registrados aconteceu entre 17 e 20 horas, horário em que as pessoas estão saindo do trabalho para casa ou se deslocando em direção às instituições de ensino, sendo que os jovens, entre 20 e 29 anos, representam a maior parte dos envolvidos nos acidentes. O mapeamento ainda identificou que a maioria dos acidentes acontecem em avenidas, pois essas são vias de trânsito rápido. Entre as campeãs no número de acidentes estão as avenidas Deputado Plínio Ribeiro, João XXIII e São Judas, respectivamente.

“Vocês sabiam que todas as mortes em acidentes registrados pelo SAMU, em Montes Claros, foram em avenidas?! Quando tem maior velocidade dos veículos mais atenção é exigida, o reflexo deve ser mais rápido e, quando acontece um evento, as consequências são maiores”, afirmou o coordenador do Núcleo de Educação Permanente do SAMU Macro Norte, Ubiratam Lopes Correia.

“67% do número de atendimentos realizados pelo SAMU correspondem às ocorrências envolvendo motos. Mas graças a essas parcerias com MCTrans, Guarda Municipal e Polícia Rodoviária, com campanhas educativas como o Maio Amarelo e a Semana Nacional de Trânsito, conseguimos reduzir esses números”, apontou o coordenador do NEP sobre a contribuição das ações educativas para a preservação da vida.

A diretora executiva do Cisrun, Kely Cristina de Moura Lacerda, explicou que o levantamento é realizado mensalmente pelo Setor de Estatística do SAMU e que os dados são comparados com outros períodos. “A realização de estudos é fundamental para identificar os pontos que podem ser desenvolvidos para a otimização do serviço prestado pelo SAMU à população“, concluiu.

O mototaxista Josimar Pereira de Azevedo, 45 anos, trabalha com transporte de pessoas há 15 anos e nunca havia participado de uma capacitação para aprimorar o seu serviço. “Gostei muito da palestra, pois vai ajudar no meu dia a dia. Ainda aprendi como é o funcionamento do SAMU, como identificar uma parada cardíaca e dicas para um trânsito seguro”, finalizou.

Por Jane Felix
Assessora de Comunicação
SAMU Macro Norte
Contato: (38) 9 9944-0311
ascom@cisrun.saude.mg.gov.br

Deixe uma resposta