Visando a segurança tanto da equipe de socorristas, como do paciente, os atendimentos realizados pelo SAMU Macro Norte em que há suspeita de contaminação pelo Covid-19, estão sendo realizados de forma rigorosa. Assim, que houve o primeiro caso no Brasil, o Núcleo de Educação Permanente (NEP) do SAMU iniciou a produção de um novo protocolo baseado em recomendações do Ministério da Saúde, da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, entre outros, para quando o Norte de Minas fosse afetado, a instituição estivesse preparada para lidar com esse novo tipo de ocorrência.

Para realizar o atendimento, os profissionais têm passado por treinamentos de forma presencial para as equipes de Montes Claros. Para as bases descentralizadas, os treinamentos são disponibilizados de forma online, por não haver tempo hábil para visitar as 41 bases descentralizadas do SAMU Macro Norte. O método, que tem sido adotado para casos suspeitos, será o mesmo para quando algum caso for confirmado.

As solicitações de atendimento continuarão chegando via 192, momento em que o solicitante será avaliado por telefone pela Regulação Médica, que classificará o paciente como caso suspeito ou não de coronavírus. Diante de um caso com sintomas leves, a recomendação será de isolamento, medidas de biosegurança sendo que o solicitante deverá informar a vigilância epidemiológica do Município sobre a suspeita.

Em casos graves, o médico entrará em contato com a Central de Regulação de Leitos para que a vaga para o paciente seja liberada. Imediatamente, a equipe de intervenção designada para atender vítimas com suspeita será acionada para iniciar a paramentação e a unidade hospitalar será comunicada para se preparar para receber a vítima. Dessa forma, o paciente é removido e encaminhado para o hospital, onde receberá os cuidados médicos.

Para o atendimento desses casos, as equipes estarão trajados com macacões para risco químico e biológico ou avental, óculos de proteção, luvas de procedimento e máscaras N95. A paramentação bem como a desparamentação também são realizadas de forma rigorosa. Os infectados pelo novo coronavírus e acompanhantes também utilizarão máscaras cirúrgicas desde o momento em que for identificado na triagem até sua chegada ao local de destino.

Outras medidas adotadas foram envelopar a ambulância e garantir que a ventilação do veículo para aumentar a troca de ar durante o transporte. A transferência ocorrerá de forma mais breve possível. Após o término de cada atendimento, a ambulância é higienizada e desinfectada, conforme o protocolo de limpeza do SAMU Macro Norte, para que novos atendimentos sejam feitos com segurança.

A diretora executiva do Consórcio Intermunicipal da Rede de Urgência do Norte de Minas (Cisrun), Kely Cristina de Moura Lacerda, lembra que o coronavírus é uma pandemia mundial e que a atitude da população é primordial para que a doença seja controlada na região. “Lavar as mãos com água e sabão – frequentemente – e permanecer em casa são algumas das maneiras de evitar o contágio”, explica.

Por Jane Felix
Assessora de Comunicação
SAMU Macro Norte
Contato: (38) 9 9944-0311
ascom@cisrun.saude.mg.gov.br