Uma parceria entre o Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência do Norte de Minas (Cisrun)/SAMU Macro Norte e a Liga Acadêmica Norte Mineira de Urgência e Emergência (Lanmue) deu início ao ciclo de palestras do Projeto SAMU na Escola, na manhã de quinta-feira (14).

Dezenas de alunos do 9º ano da Escola Estadual Simeão Ribeiro Santos, localizada no bairro Santa Rita, receberam a equipe formada pelo coordenador do Núcleo de Educação Permanente (NEP), Ubiratam Lopes Correia, e acadêmicos do curso de medicina que fazem parte da Lanmue. O projeto que tem como objetivo levar informações sobre primeiros socorros, esclarecer como funciona o SAMU e a importância do serviço de urgência e emergência. Abordar temas como, acionar de forma correta o 192 e os transtornos que o trote pode trazer para a população que, realmente, precisa do serviço, também foram abordados.

Para se ter uma ideia, apenas no mês de novembro deste ano, 23% das ligações recebidas pelo SAMU via 192 foram consideradas trotes. “Quando o trote é passado, deixamos de atender muitas pessoas que realmente precisam do serviço. Então, precisamos que vocês nos ajudem”, disse o coordenador do NEP aos alunos presentes.

Acadêmica do 9º período de medicina e integrante da Liga, Renata Inez de Freitas Marques Chaves, falou sobre a importância da parceria com o SAMU. “Isso está sendo uma inovação de extrema importância, principalmente, para a formação dos acadêmicos porque, até então, na nossa faculdade, o contato que a gente tinha com o SAMU era muito pouco e eu acho que todo acadêmico de medicina tinha que ter essa vivência da urgência e emergência mais profundamente”. Sobre a importância de se realizar este trabalho nas escolas, Renata acredita que é fundamental para que tenhamos adultos mais responsáveis e que saibam usar os serviços públicos de saúde disponíveis da forma adequada. “É Extremamente efetivo e importante trabalhar na escola. A prevenção tem que começar com os menores”, finalizou.

Os colegas de turma Pedro Fabiano Gonçalves Lopes, morador do bairro Cintra, e Pedro Henrique Pereira Alves, do bairro Monte Carmelo, ambos de 15 anos, destacaram a importância da palestra e se lembraram dos assuntos abordados. “Não se deve deixar o cabo da panela para o lado de fora do fogão. Não se deve passar trote. Evitar facas e coisas pequenas no chão para que a criança não engasgue. Não deixar crianças sozinhas…”, reproduziram alguns dos conceitos passados na atividade.

As escolas interessadas em receber as palestras devem enviar um ofício, solicitando a presença da equipe na instituição de ensino, para o endereço Praça Itapetinga, nº 27, bairro Alto São João. Mais informações podem ser obtidas através do telefone (38) 3223-8463.

 

Por Jane Felix
Assessora de Comunicação
SAMU Macro Norte
Contato: (38) 9 9944-0311
ascom@cisrun.saude.mg.gov.br

Deixe uma resposta