Médica do SAMU de Montes Claros, Samara Aparecida Martins Dias Silva, de 26 anos, sempre gostou da área de urgência e emergência. Filha de pais professores, teve uma infância bem simples, mas nunca desistiu dos seus sonhos.

“Sou natural de Buritizeiro/MG, mas cresci em Jequitaí, uma cidadezinha de aproximadamente nove mil habitantes a 100 km de Montes Claros. Estudei toda a minha infância e ensino médio em escolas públicas do município. Em casa aprendi que o conhecimento é a única coisa que não podem tirar da gente, era o que o meu pai sempre dizia em cada desafio que enfrentávamos”, diz ela.

A Samara iniciou no SAMU em 2017, ainda como acadêmica,  no primeiro ciclo de atuação da Liga Acadêmica Norte Mineira de Urgência e Emergência – LANMUE. Ela disse que através dos estágios teve a oportunidade de participar de congressos, cursos, palestras e projetos realizados pelo NEP, além de acompanhar as equipes nos atendimentos conhecendo e participando ativamente da rotina do SAMU. 

“As experiências na liga fizeram com que o desejo de fazer parte da instituição como, profissional, crescesse a cada dia. Hoje, como médica do serviço, tenho uma visão  real do que é o atendimento pré hospitalar. A responsabilidade de atender um paciente em estado crítico, nos mais diversos ambientes”, conta ela.

A médica disse ainda que enfrenta, muitas vezes, quilômetros de estradas para a realização de uma transferência ou de um atendimento, levando até o paciente os recursos que ele necessita. “Cada ocorrência é um aprendizado, uma experiência diferente. Aprendemos como equipe, com as circunstâncias e muitas vezes com os próprios pacientes, isso é o que o SAMU nos permite, um aprendizado constante”, finaliza.

Matéria escrita por Letícia Fernandes