Será no próximo sábado, o maior evento que o SAMU Macro Norte já realizou! Sim, pela primeira vez no Brasil, o Dia Nacional da Reanimação Cardiopulmonar será realizado pelo SAMU,  projeto esse que consiste em um evento social, gratuito e sem fins lucrativos, pioneiro no Brasil de idealização e organização central da Liga Acadêmica de Trauma e Emergência do Maranhão (LATE-MA) e Bernardinomed (Centro de Treinamento Internacional da American Heart Association no Maranhão).  Esse evento surgiu da necessidade de difusão de conhecimentos em Reanimação Cardiopulmonar (RCP), tendo em vista que quanto mais pessoas souberem, independente se são profissionais de saúde ou não, mais vidas serão salvas. A terceira edição nacional vai envolver Montes Claros. E o NEP – Núcleo de Educação Permanente está à frente dessa organização.

Na manhã dessa sexta-feira (19), o coordenador do NEP – Ubiratam Lopes Correa foi entrevistado pelo Jornalista Benedito Said do Programa Comando das 7 da Rádio Transamérica /Educadora AM e relatou como está sendo pensado toda a estrutura de realização do evento que vai mobilizar crianças, jovens, adultos e idosos. Uma frente conjunta de ação que vai envolver estudantes universitários e profissionais da saúde.  O SAMU Macro Norte recebe mensalmente cerca de 70 a 100 chamados mês para atendimentos à PCR. Até junho desse ano já somaram mais de 560 atendimentos. Somente o ano passado foram 1038 casos de parada cardíaca. Essa ação vai impactar consideravelmente porque a proposta é ensinar as pessoas a como se portarem em uma situação como esta de salvamento de uma pessoa até a chegada do socorro profissional. “Dentre as práticas propostas, ainda iremos realizar um processo de capacitação dos participantes, através de treinamentos sobre os primeiros atendimentos a parada cardiorrespiratória (PCR), utilizando o protocolo de atendimento a PCR baseada nas diretrizes de 2015 da American Heart Association (AHA), para leigos, com procedimentos realizados em boneco de primeiros socorros para melhor assimilação dos procedimentos”, disse Ubiratam.

São convidados todas as pessoas que tiverem interesse em aprender técnicas de salvamento em casos como este. As crianças também serão orientadas em um espaço que será destinado a elas no local.

SAIBA MAIS SOBRE O DIA NACIONAL DE REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAR:

PRIMEIRA EDIÇÃO: A primeira edição do evento ocorreu no dia 30 de agosto de 2014, envolvendo 9 cidades e 14 diferentes Ligas do Trauma do país. Ao final do evento, cerca de 5000 pessoas receberam capacitação em conhecimentos importantes e que salvam vidas. Participaram da primeira edição do evento, as seguintes cidades: Palmas – TO, São Luís – MA, Salvador – BA, Belo Horizonte – MG, Alfenas – MG, Campinas – SP, Rio de Janeiro – RJ, Porto Alegre – RS e Rio Grande – RS.

SEGUNDA EDIÇÃO: A segunda edição do evento ocorreu no dia 29 de agosto de 2015, expandindo o sucesso do evento passado ocorrendo agora em 22 cidades, 13 estados e 45 diferentes Ligas Acadêmicas de Saúde do país. Ao final do evento, cerca de 8.300 pessoas receberam capacitação em conhecimentos importantes e que salvam vidas. Participaram da segunda edição do evento, as seguintes cidades: Boa Vista – RR; Manaus – AM; São Luís – MA; Teresina – PI; João Pessoa – PB; Salvador – BA; Fortaleza – CE; Colatina – ES; Vitória – ES; Alfenas – MG; Belo Horizonte – MG; Divinópolis – MG; Juiz de Fora – MG; Rio de Janeiro – RJ; Macaé – RJ; Petrópolis – RJ; Franca – SP; Catanduva – SP; Ribeirão Preto – SP; Porto Alegre – RS; Rio Grande – RS; Chapecó – SC.

TERCEIRA EDIÇÃO MONTES CLAROS: Mantendo a mesma proposta do ano anterior, o evento ocorrerá no dia 27 de agosto de 2016, simultaneamente, nas principais cidades do país (Salvador – BA, Curitiba – PR, Porto Alegre – RS, Rio de Janeiro – RJ, Fortaleza – CE, Belo Horizonte – MG, Palmas – TO, Alfenas –MG, Rio Grande – RS E Montes Claros – MG entre outras) com sua execução em cada cidade sob responsabilidade da respectiva equipe local.

PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA: A parada cardiorrespiratória (PCR) consiste em uma perda abrupta das funções cardíaca e pulmonar, levando a óbito se não for revertida. O tratamento empregado nesses casos é a Reanimação Cardiorrespiratória (RCP), uma técnica universalmente empregada e fundamentada que utiliza a combinação de compressões torácicas e ventilações de resgate, utilizadas para manter o paciente em condições de receber o suporte avançado e desfibrilação, visando reversão do quadro.

A fundamental importância na difusão dos conhecimentos em Reanimação Cardiopulmonar consiste no fato que uma pessoa em parada cardiorrespiratória perde a cada minuto transcorrido do início do evento arrítmico súbito sem desfibrilação e RCP cerca de 7 a 10% das chances de sobreviver, segundo dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Com a RCP, essa redução é mais gradual, entre 3 e 4% por minuto de PCR. Isso demonstra que é necessária a instituição precoce da reanimação pela pessoa capacitada mais próxima da vítima em parada, não devendo esperar um serviço de emergência para iniciar as compressões. Ou seja, ao presenciar uma vítima dessa enfermidade, deve-se acionar o sistema de emergência local e iniciar as medidas de reanimação o quanto antes, até a chegada do desfibrilador e da equipe médica.

Levando em consideração que a maioria das paradas cardiorrespiratórias que ocorre fora dos hospitais acontece em domicílios, locais de grande circulação como shoppings, aeroportos, clubes e academias, é essencial que o maior número de pessoas possível seja treinada para saber como reconhecer e o que fazer diante dessas situações. Assim, conseguiremos aumentar o número de pessoas salvas, diminuindo os índices de mortalidade.

Programas internacionais de RCP e desfibrilação externa automática precoce, realizada por leigos, com taxas de sobrevivência da ordem de até 85%, podem servir de modelo para melhorar o manejo da parada cardíaca em outras comunidades.

NO DIA DO EVENTO: Instrutores do SAMU Macro Norte, médicos e acadêmicos de Medicina, assim como outros profissionais de saúde, devidamente treinados nas habilidades exigidas, irão repassar aos visitantes os protocolos referentes a cada assunto abordado. A abordagem será individual e cada participante será treinado por um dos monitores, totalizando um tempo por pessoa de no mínimo 10 minutos. Após treinamento, cada participante receberá um panfleto informativo padronizado e uniformizado para todo os locais do evento pelo país (ver panfleto em anexo), com várias dicas em primeiros socorros, além dos protocolos recém-aprendidos.

Para a diretora do SAMU Macro Norte, Kely Cristina de Moura Lacerda que ao tomar conhecimento do projeto, considerou ser uma importante contribuição para a sociedade e procurou pessoalmente o Superintendente do Montes Claros Shopping, José Alaor dos Santos na semana passada e que imediatamente concordou em apoiar o evento. “Queremos unir forças e ensinar a população manobras importantes que salvam vidas, diminuir a mortalidade atual das vítimas de parada cardiorrespiratória. Isso vai impactar consideravelmente de forma positiva na saúde e consequentemente na qualidade de vida das pessoas”, concluiu confiante a diretora do CISRUN.

O presidente, Luiz Rocha Neto acredita que é assim que o SAMU pode desenvolver seu papel social contribuindo com a cidade, o Estado e Nação. “Mostrar e ensinar como salvar vidas, sobretudo em uma das causas que mais mata no país é nobre o papel do SAMU via NEP. Hoje não é só adulto ou idoso que é acometido por uma parada cardiorrespiratória. É preciso que todos tomem conhecimento de como proceder no caso de urgência”, e pontuou a importância do SAMU Macro Norte ser pioneiro nesse evento, visto que já o é como primeiro Consórcio do Brasil e primeiro SAMU do estado.

Por Viviane Carvalho
Assessora de Comunicação SAMU Macro Norte
Contato: (38) 9 9944-0311
ascom@cisrun.saude.mg.gov.br

Deixe uma resposta