Colaboradores do SAMU passam por treinamento para identificação de doenças causadas pelo Aedes aegypti

Os profissionais do SAMU Macro Norte estão passando por capacitação sobre doenças causadas pelo Aedes aegypti como dengue, zika e chikungunya. A capacitação é uma orientação da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES), uma vez o estado está em situação de alerta em virtude da passagem do período chuvoso do ano quando é esperado um aumento no número de casos dessas doenças.

Dados da SES indicam que, até o momento, foram registrados 81.456 casos prováveis de dengue, 966 de febre chikungunya e 319 casos de zika. Dessa forma, o Núcleo de Educação Permanente (NEP) do SAMU disponibilizou, em seu portal de educação à distância (cisrun.com.br/ead), material de estudo com manuais, protocolos, atividades e vídeos recomendados pelo Ministério da Saúde.

O coordenador do NEP, Ubiratam Correa, alerta aos colaboradores que o treinamento é obrigatório, pois possibilitará aos profissionais a identificação rápida e o tratamento das arboviroses. “São materiais atualizados mensalmente com boletins epidemiológicos da Secretaria de Estado de Saúde. No que se refere a educação e saúde, contamos com dicas de prevenção e cuidados que devemos ter para evitar a epidemia”.

A diretora executiva do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência do Norte de Minas (Cisrun) Kely Cristina de Moura Lacerda lembra que casos de doenças como dengue, por exemplo, não se enquadram como atendimentos de urgência e emergência realizados pelo SAMU, mas que necessitam de cuidados médicos especializados e têm sintomas parecidos com os de outras doenças. Daí a necessidade de um rápido diagnóstico por parte dos profissionais da entidade.

Por Jane Felix
Assessora de Comunicação
SAMU Macro Norte
Contato: (38) 9 9944-0311
ascom@cisrun.saude.mg.gov.br

Deixe uma resposta